Casa container, a tendência que chegou para ficar.

Se engana quem pensa que estamos falando só de barracões, alojamento para mão de obra da construção civil ou somente moradia popular, nada disso, vários arquitetos estão usando suas habilidades para projetarem verdadeiras mansões, respeitando os conceitos de comodidade, luxo e design.

Inventado no final da década de 30 o container é amplamente usado em quase todo o mundo para o transporte de cargas (pelo mar ou pelos trilhos), porém, o custo de retornar com ele vazio ao país de origem é inviável e por muito tempo os mesmos foram sendo simplesmente descartados nos portos após sua utilização.

Vistos como meros caixotes de aço por décadas, atualmente os contêineres caíram na graça da construção civil que aposta na reutilização deles como uma opção sustentável e ecológica de moradia que já é tendência na Europa, Ásia e Estados Unidos, e aos poucos vem ganhando adeptos também no Brasil.

Os containers podem ser usados como casas padrão, com sala, quarto, cozinha e banheiro; mas seu apelo é mais arrojado e descolado e também caem bem como um único cômodo, um estúdio, um loft ou ainda como por exemplo uma edícula, sala de jogos ou de ginástica. O sucesso na verdade depende de um bom projeto, seja ele qual for.

Existem dois tamanhos mais comuns:

  1. O container de 40 pés, com 29 m² ( 12 metros x 2,45 metros);
  2. O container de 20 pés, com 15 m² ( 6 metros x 3,45 metros).

A altura costuma variar entre 2,60 a 2,90 metros. 

Para projetar casas superiores a essas metragens, os containers são agrupados e empilhados. Nos navios normalmente são empilhados seis containers, um em cima do outro. O aço utilizado é muito resistente e um container de 40 pés, por exemplo, suporta cerca de 30 mil quilos. Eles podem ficar lado a lado, um em cima do outro ou podem ser separados e ter uma área de integração descoberta entre os dois, como um jardim. Vale tudo.

Valores:

Um container usado custa em média US$ 1500 dólares, já um container novo, cerca de US$ 2700. Por ser importado, os preços são cotados em dólar. Mas não se engane, uma andorinha apenas não faz verão. As casas em si, custam em média uns R$ 1.500 reais por metro quadrado.

Esse valor inclui o preço do container em si, os recortes necessários, o acabamento como o assentamento de piso e forro de gesso, isolamento térmico e acústico, instalações elétricas, hidráulicas e também o frete, esse último, pode variar bastante dependendo da distancia que o container deverá percorrer para chegar até o destino final: o terreno do cliente.

  Vantagens:

  • Baixo custo;
  • Estruturalmente sólidas;
  • Fácil transporte;
  • Flexibilidade construtiva;
  • Reaproveitamento do container (o meio ambiente agradece);
  • Curto prazo de construção (de 15 dias até 3 meses).

A construção é limpa, rápida e sem necessidades de grandes deslocamentos de terra para sua implantação, além disso, pode ser explorado também o reaproveitamento da água da chuva, pois existem diversos projetos acessíveis para instalação de captadores de água em containers. A estrutura de aço do container normalmente apresenta uma vida útil que pode chegar a 90 anos.

   Desvantagens:

  • Mão de obra especializada e projetos exclusivos podem encarecer o custo final;
  • Poluição sonora se isolamento acústico for mal feito;
  • Calor ou frio excessivo se não houver uma boa qualidade no isolamento térmico;
  • As soldagens também devem ser muito bem feitas para evitarem infiltrações.

 

Arquifacile

Comentários

comments

Posted in Engenharia Civil and tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , .

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *